[Resenha] O Casamento - Victor Bonini!

Título: O Casamento

Autor: Victor Bonini

Editora: Faro Editorial

Resenha: Dividido em quatro partes e narrado em terceira pessoa, vamos conhecer todos os pós e contras do casamento de Diana e Plínio!
Prestes a subir ao altar, Diana recebe a ordem de nem sair do carro, pois um crime acabara de acontecer com um dos convidados e há sangue por toda parte! E é a partir daí que a história tem início!
...
Aliado a essa morte no dia do casamento, temos em paralelo, outro problema: Convidado pelo pai da noiva e também contratado por um dos convidados para investigar um caso de chantagem, o detetive Conrado Bardelli é um dos principais convidados! 
Só que a investigação foge da proposta a que foi convidado, Bardelli cai de paraquedas diante de um problema que envolve muito sangue e mistério... num conflito que vai muito além de extorsão! Agora ele tem pouco tempo para descobrir se as duas situações têm alguma ligação! A morte estaria relacionada com a chantagem que o convidado que o contratou vem recebendo?
...
De um lado vamos conhecendo a história do casal! Diana e Plínio se conheceram de forma inusitada e ninguém diria que após aquele episódio, se amariam e parariam no altar. E diante de todos que foram contra – isso inclui seus pais – eles ultrapassaram todas as barreiras e resolveram trocar alianças!

Por outro lado, vamos conhecendo também a história de Gurgel, o convidado que precisou contratar o detetive Bardelli. Gurgel é um homem poderoso e tem uma amante que, é nada mais, nada menos que Vanessa, a irmã do noivo! E que sem esperar, se depara com uma série de chantagens por mensagens e bilhetes, de alguém que descobriu seu adultério e resolveu tirar uma grana em cima disso!

E é aí que o “espetáculo” tem início! Bardelli se infiltra entre os convidados e precisa - com toda sua habilidade - descobrir se essas duas pontas, das duas histórias diferentes, tem alguma relação e como fazer para parar quem quer que esteja fazendo isso - porque o maior agravante é que: as chantagens não param e outras mortes também acontecem!

O final foi incrivelmente chocante!! O detetive cria uma lista de suspeitos, ao passo que também criamos a nossa e a cada pessoa que ele descarta, você vai achando que a sua suspeita está certa, até que somos assustadoramente enganados! Bonini conseguiu sustentar o mistério até o momento da revelação, num plot twist pra ninguém botar defeito!

Já conhecia a escrita de Bonini! Li “Quando ela desaparecer” e achei que ele não tinha como escrever uma história melhor que aquela, que já era tão excelente por si só. Mas aí, ao ler “O casamento” percebi que ele pode sim, te surpreender ainda mais a cada nova leitura!

Enredo extremamente criativo, bem escrito, instigante e bem estruturado, onde existe um abismo sem tamanho entre nossas suspeitas e o real culpado, deixando a trama ainda mais atrativa e envolvente! A genialidade de Bonini não tem tamanho e quantas vezes eu puder enaltece-lo, farei!

Livro Recomendadíssimo! Os amantes do gênero precisam conhecê-lo! 

[Diversos] 5 Motivos Para Ler Mulherzinhas - Louisa May Alcott!

Hi everybody!!!


Hoje eu venho com uma proposta diferente e ao invés de trazer uma resenha desse super clássico e ficar aqui falando de uma história que muita gente já conhece, eu resolvi trazer o TOP 5 motivos pra te convencer a ler ele! Ou seja, se você é alguém que já se interessou, mas ainda está em dúvida ou sem coragem de engatar nessa leitura, seja por ele ser bem grande, ou até por achar que não é o tipo de livro pra você, vou tentar te convencer, vamos lá:



Não poderia deixar de começar por esse:

1. Você vai ler um grande clássico: Se você é um leitor amante do gênero, irá incluí-lo entre os seus favoritos e se não é, vai passar a gostar! Você pode até não gostar do enredo de Mulherzinhas, mas certamente vai finalizar a leitura amando os clássicos no geral! Diferente da maioria dos romances de época atuais, Mulherzinha foi escrito na mesma época em que a história se passa, então espere conhecer e explorar uma narrativa muito mais rica em detalhes da época e que nos apresenta um universo sob outras perspectivas, costumes, princípios... evidenciando essa diferença também em relação aos tempos atuais.

2. Trama emocionante: Em Mulherzinhas acompanharemos a trama das quatro irmãs, Jo, Beth, Amy, Meg... cada uma em sua fase de descobertas, amadurecimento e busca de identidade e que mesmo diante dos momentos difíceis que sua família enfrenta, não perdem a esperança e seus sonhos. A autora é bem descritiva e isso pode parecer cansativo em alguns momentos, mas vale muito a pena insistir!

3. Personagens femininas fortes: As personagens vão evoluindo ao decorrer da trama, mas logo de inicio já conseguimos ver traços da personalidade de cada uma. Jo, por exemplo, é extremamente empoderada, dona das suas próprias opiniões e contra qualquer tipo de regra, ela nos mostra que a mulher pode sim, fazer e ser quem ela quiser, assim como ser dona da sua própria vida. Jo tinha voz ativa até numa época em que isso raramente acontecia. Em resumo, todas, no seu jeitinho particular e em sua sede em aprender e evoluir, vão te ensinar alguma coisa!

4. Levanta a bandeira do feminismo: O ar de independência das irmãs está ligado diretamente com o empoderamento e a luta dos movimentos feministas de hoje. Sem patriarca, viviam por elas mesmas! Mostra nitidamente o preconceito que mulheres têm de encarar na sociedade e o quanto isso se perpetua até hoje! Quebrando estereótipos, Jo chega mostrando o poder da mulher!

5. Importância da família e de criar laços: O que fez a família March passar pelas adversidades com mais sutileza e menos dor, foi justamente por serem uma família. De verdade. Do tipo que todas deveriam ser! Foi por ter com quem contar que cada uma passava pelas tribulações e lidava com seus fantasmas interiores de forma mais suave. E isso se perpetuava também aos seus conhecidos e amigos. As irmãs eram felizes até na dor... Porque se valorizavam, se pertenciam. Foi lindo de ver!

No mais... um livro de mensagens ricas e reflexões para levar pra vida!

Um verdadeiro deleite para quem se dá a oportunidade de apreciar!
Leiam Mulherzinhas <3

[Resenha] Crianças da Guerra - Viola Ardone!

Título: Crianças da Guerra

Autora: Viola Ardone

Editora: Faro Editorial

Resenha: Dividido em quatro partes, o livro vai nos apresentar Amerigo Speranza, uma criança de 6 anos, pobre, que mesmo sendo tão pequeno, foi obrigado a lidar com situações em que exigiam que ele fosse mais forte do que o que a pouca idade lhe permitia.


O ano é 1946, sul da Itália, e a forma que o governo encontrou de conseguir tirar pelo menos as crianças da situação de extrema pobreza e minimizar os danos deixados pela Segunda Guerra Mundial, é enviá-las ao Norte, para que consigam, por um tempo, ter melhores cuidados, desde uma boa escola à saúde e comida em abundância.

Agora Amerigo precisa deixar o beco, que durante todos esses anos foi o seu lar, deixar seus conhecidos, amigos, sua vida inteira para trás e isso inclui também a sua mãe. Única pessoa que ele tem na vida.


É no trem que ele encontra centenas de outras crianças que, como ele, estão indo para um ambiente desconhecido, se adequar a outro lugar, outra família, outros costumes. Outras crianças que como ele tiveram que cortar suas raízes, lidar com a insegurança e partir para uma nova experiência!

A segunda parte nos mostra Amerigo no seu novo lar. O lar de Derna e dos Benvenuti - família da sua irmã! Na sua nova casa ele tem roupas novas, muito conforto, comida à vontade, lazer, aula de música e o principal: amor e afeto. De início sente muita saudade da sua mãe, mas conforme o tempo vai passando, mais rápido ele vai se adaptando, principalmente porque na casa da sua mãe ele não tinha a atenção, carinho e cuidados que agora ele tem. Seu novo lar também lhe proporcionou, além de mostrar o quanto era inteligente e habilidoso na escola, aflorar o seu lado músico e o amor pelo instrumento que ele já tinha muito apreço, mesmo sem nunca ter tocado: o violino.

Como nem tudo são flores, na terceira parte, o menino que já podia chamar sua nova casa de lar e aquelas pessoas de família, precisa voltar para casa. Agora ele é obrigado a encarar – novamente - a dura realidade. Agora as coisas parecem mais doloridas que antes, sua mãe parece ainda mais durona e a realidade do beco parece que já não se encaixa mais à realidade que ele conquistou em tão pouco tempo. No beco, tudo lhe é tirado, até o que ele conquistou no Norte e o garotinho se vê diante de dois extremos, onde precisa fazer a escolha mais importante da sua vida!

A parte quatro dá um grande salto e algumas décadas depois, traz um Amerigo já adulto, maduro e moldado pela guerra! Nitidamente vemos um adulto mais frio e carregando as cicatrizes da criança que desde muito cedo teve uma vida dura, viu o sofrimento bem de perto e ainda foi obrigada a fazer escolhas difíceis. E agora, devido a ordem natural da vida, é obrigado a voltar ao lugar onde viveu com sua mãe, para se despedir. Lá ele bate de frente com seu Eu de anos atrás, com suas raízes, suas cicatrizes e sua história - que por momento algum ele imaginou descobrir tanta coisa em tão pouco tempo.


Para finalizar, o livro traz a história fictícia de Amerigo, diante da história real sobre o Trem da Felicidade, que prometeu expectativa de vida para crianças em situações extremamente difíceis e os ajudou na luta contra os inimigos mais perigosos: a fome e a pobreza!

Uma história de temática forte, dolorida, mas repleta de sensibilidade, esperança, afeto... num enredo que fala principalmente sobre recomeços, luta e RESILIÊNCIA!

Foi o meu primeiro contato com a escrita da autora e para mim foi uma grata surpresa! A narrativa ficou incrível aos olhos inocentes de uma criança, você consegue até rir de alguns diálogos. Escrita fluida e envolvente... O livro de Ardone vai agradar os amantes e até os não amantes do gênero!

[Resenha] Desaparecidas - Lauren Oliver!

Título: Desaparecidas

Autora: Lauren Oliver

Editora: Verus Editora

Resenha: Narrado por dois pontos de vista, Desaparecidas vai contar a história de duas irmãs, Nick, a mais velha, mais centrada e responsável e Dara, a adolescente rebelde, a festeira, que ama sua popularidade e tem a atenção de todos. São irmãs que vinham de uma vida inteira de cumplicidade, eram melhores amigas e o apoio uma da outra. Tudo muda quando Dara começa a namorar Parker, melhor amigo de Nick.


Isso fez com que a amizade de Nick e Parker desse uma esfriada e depois de um acidente com ela e Dara, a relação das duas esfriou também! O motivo do acidente e o porquê delas terem brigado após o ocorrido, só vai ficando claro no decorrer do livro. Até então só sabemos que os 3 envolvidos nessa teia - que desde o início fica claro ser motivada por ciúmes -, estão afastados e cada um sofrendo da sua forma! Até o dia que Dara, chateada por ter passado por uma situação que não estava esperando, sai de casa e não volta mais!

Em contrapartida, temos outro mistério. O desaparecimento de uma menininha de 9 anos vira pauta na cidade! Madeline Snow desapareceu e ninguém tem sequer uma pista!

Enquanto Nick busca desesperadamente respostas sobre o sumiço de Dara, as histórias de cruzam e a garota encontra muito mais do que o paradeiro da sua irmã, mas também um desfecho para o caso Madeline, que desde o início parecia haver uma conexão! E aí é quando se dá conta de que ela também precisa de ajuda e entendeu que tudo o que aconteceu teve uma motivação surpreendente! É o tal do: “quando as coisas têm que acontecer, os ventos se encarregam de colocar cada coisinha no seu lugar... e nem tudo é perda!”.

O final foi genial, amo livros em que o leitor não consegue chegar nem perto de descobrir o que pode ter acontecido! O momento quando de fato descobrimos o que realmente aconteceu, veio seguido de um choque e é aí que a gente percebe que todas as peças começam a se encaixar, a mente vai puxando memórias de cenas anteriores e que começam fazer total sentido, deixando a trama num clima instigante e que me recuso acreditar que alguém pode ter achado previsível.

Conheci a escrita de Lauren Oliver em "Antes que eu vá" e me apaixonei! O que para muitos é uma escrita confusa, para mim é um estímulo maravilhoso de despertar o seu poder de imaginação e interpretação! Gosto da forma como a autora deixa os fatos subentendidos e cabe a você decifra-los! Amo quando ela joga com o inimaginável e como te faz, no final, sair juntando as pontas e entendendo o porquê de cada coisinha que foi criada e posta bem lá atrás, pra fazer sentido só lá na frente !

A escrita da autora é tão gostosa que é muito fácil de decolar na leitura, você não sente o tempo passar! Lauren é incrível, criativa, dinâmica, suas histórias tem uma magia ímpar e já possuem a marca da autora (que se eu frisar qual é, vira um spolier rs)!

Um dos suspenses psicológicos mais bem construídos que conheço! E enfatizo aqui que essa é uma das autoras mais inteligentes que eu conheço também. Se eu já amava Lauren Oliver por “Antes que eu vá”, com esse aqui virei fã!

Recomendo!


[Resenha] A Garota Anônima - Greer Hendricks e Sarah Pekkanen!

Título: A Garota Anônima

Autoras: Greer Hendricks e Sarah Pekkanen

Editora: Faro Editorial

Resenha: Jéssica é uma mulher independente, solteira, trabalha para uma empresa de maquiagem e no momento vive uma fase de crise financeira. Numa dessas visitas a trabalho para maquiar duas recém-formadas, ela ouve uma ligação de uma das garotas onde ela é intimada a comparecer a um estudo em que vai haver um questionário para que ela responda e como recompensa, isso vai lhe render muito dinheiro! Mas a garota está muito empolgada com a sua festa de formatura e Jéssica a ouve falar para sua amiga, que ela não irá a esse encontro. É aí que a nossa maquiadora, desesperada para ajudar os pais e sedenta por uma grana extra, decide - sem permissão - ir no lugar da garota no dia seguinte!


Jéssica não era a participante que eles esperavam, mas a dona do experimento, a Dra. Shields, alega que ela satisfaz os critérios demográficos do estudo - que consiste em responder pesquisas sobre ética e moralidade! Esses questionários são invasivos e ao passo que o estudo avança, mais a dona do experimento adentra nas intimidades da participante, fazendo perguntas diretas e intimistas. Depois de saber do que se trata e ter de responder se deseja continuar, Jessica decide prosseguir porque o valor que irá receber é tentador e só o que ela precisa fazer é bem simples: SER HONESTA!

Só que, o que a nossa protagonista não imaginava, era que ao passo que tudo vai se desenrolando, suas tarefas no estudo vão se tornando mais intensas e foge dos questionários que eram respondidos na frente de um computador. Ao passo que quanto mais a Dra. Shields lhe propõe tarefas cada vez mais complicadas e pagando valores cada vez mais altos, se torna cada vez mais tentador não recusar a proposta. Jessica fica cada vez mais envolvida no estudo e envolvida também na sua relação com a doutora, que além de fina, é extremamente misteriosa!

Curiosa para entender mais do porquê suas missões se tornam cada vez mais ousadas e perigosas, ela começa investigar a vida da Dra. Shields e a partir do que encontra, percebe que agora está, não só presa àquela situação, mas também vítima de um plano mirabolante em que ela terá que ir mais fundo para descobrir todas as motivações e conseguir escapar dessa teia!

O desenrolar e o final foram tão incríveis que quando você acha que não tem mais nada para acontecer, os autores surgem com novas surpresas. Quando estava faltando mais ou menos 50 páginas para finalizar achei que tudo que tinha para fechar já havia acontecido, mas para minha surpresa, a autora conseguiu pegar as ultimas páginas de uma história – aparentemente – concluída e terminar de colocar nosso queixo no chão (haha)! O final foi extremamente imprevisível e convenhamos, original e sagaz! Plausível ainda é pouco para definir!

O enredo no geral foi de uma perspicácia imensa! Tudo muito bem construído e embora seja uma trama bem intricada, não encontrei nenhuma ponta solta! Os autores conseguiram unir todas as pontas e o que resultou foi um desfecho muito bem elaborado!

A escrita é maravilhosa e os capítulos curtos nos conduzem a uma experiência de leitura rápida e prazerosa, além de sempre serem finalizados de uma forma instigante - o que ficava impossível não querer ler o próximo - numa história cheia de segredos, incertezas e de personagens que você não consegue saber até que ponto eles estão falando a verdade, deixando a trama curiosa e o leitor inquieto!

Super recomendo!

[Resenha] A Última Carta de Amor - Jojo Moyes!

Título: A Última Carta de Amor

Autora: Jojo Moyes

Editora: Intrínseca

Resenha: Depois de sofrer um acidente, Jennifer Stirling não se lembra de nada da sua vida, não sabe quem é sua família, seus amigos e nem onde mora! Não possui sequer lembranças se tem um emprego, filhos e marido!

No hospital, depois de receber alta, um homem aparece dizendo ser seu marido e a leva pra casa. É quando revirando seu quarto, tentando encontrar algo que a faça se lembrar de quem ela é e da vida que ela levava, começa encontrar cartas escondidas endereçadas a ela que revelam que ela estava vivendo um romance fora do casamento. Todas as cartas eram assinadas por B. e traziam mensagens de amor e esperança de que o casal finalmente ficasse junto!


Paralelo a isso, 4 décadas depois, a jornalista Ellie Haworth, encontra nos arquivos do jornal em que trabalha um compilado de cartas endereçadas à Jennifer e ao abrir uma carta e ver do que se tratava, ela fica mexida, curiosa e decidida a tentar entender o que aconteceu aos protagonistas daquela história de amor – aparentemente proibida. Ellen vive uma situação parecida com a de Jennifer e isso a motiva ainda mais a dar um final feliz para aquela história.

Por outro lado, cada vez que a narrativa volta para 40 anos atrás vemos a história se desdobrar em dois tempos diferentes. Antes do acidente, para que entendamos o começo de tudo, como Jennifer e B se conheceram e para onde ela estava indo quando o acidente aconteceu. E após o acidente, mostrando uma Jennifer confusa e lutando para se adaptar ao passo que tenta descobrir porque ela traia o marido e se B é alguém do seu ciclo de amigos!

Curiosa para desvendar o que agora para ela é um mistério, a mulher vai descobrindo que o seu casamento com o seu marido não era mais um mar de rosas e ela estava apaixonada por quem assinava as cartas como B.! Agora ela só precisava saber como juntar todas as pontas soltas para chegar em quem, já ficou claro, é o amor da sua vida!

O final é surpreendente! Jojo conseguiu unir presente e passado de forma incrível e o que para Ellen aparentava ser somente a busca por um casal que se amava e que possivelmente lutava para ficar juntos, revelou mais que isso: Deu a jornalista a chance de olhar melhor para dentro e encontrar nessa história também o melhor desfecho para a sua.

Diante dessa passagem de tempo a autora nos presenteia com a visão dessas duas personagens que vivem realidades diferentes, em épocas diferentes e isso foi genial de comparar!


A última carta de amor é uma história sobre idas e vindas, sobre independência feminina e os avanços pelos quais a mulher passou para ter, sozinha, seu lugar ao sol. Uma história muito além de ser só sobre traição, mas de paixão, decisões, coragem e ousadia e que nos estimula a refletir sobre temas importantes, desde preconceito social à recomeços!

Essa história mexeu numa ferida muito particular minha. E embora tenha doído um pouco, me fez enxergar as coisas por uma outra ótica. Aquela que diz que: Não importa o tempo que passe, ninguém é capaz de mudar o destino. Isso renova as esperanças!

Esse foi meu primeiro contato com a escrita da autora. Eu já imaginava que gostaria, por tudo que a gente já ouviu falar e conhecia dela internet afora, mas não imaginava que gostaria nesse nível! A escrita de Jojo é maravilhosa e te envolve demais. Enquanto você não começa entender o enredo, você não sossega... e daí quando de fato começa juntar o quebra-cabeças, fica impossível não aflorar seu lado investigador! Quando o News of the world disse que é impossível largar, eles não estavam brincando, haha!

Um livro que vai fazer você vai repensar o significado de casamento e acreditar em amor que transcende décadas e rompe barreiras. Além de acreditar naquela frase clichê quando diz que: tudo tem seu tempo!

E tem mesmo!

Ps. O livro foi adaptado e logo, logo poderemos conferir como ficou!

Até lá!