[Diversos] TOP 7: Livros que eu esperava mais!

Hi everybody!

Acho que todo mundo no decorrer da sua trajetória pelo mundo literário já se deparou com aquele livro superestimado, que todo mundo idolatrou na época do lançamento - e se vacilar ainda é aclamado até hoje -, mas não funcionou com você.
São aqueles livros que, talvez pela popularidade, você colocou altas expectativas e por ter ido com muita sede ao pote, deu de cara na frustração/decepção.

É muito difícil eu não gostar de um livro. Por mais fraco que eu ache, sempre tem algum ponto dele que me ganha em algo. Esses da lista não são exceção! Não chegam a ser desprezados, mas me desencantaram em algum momento, seja porque a trama não me cativou mesmo, ou porque me envolvi demais com os comentários positivos da geral e eles não superaram a expectativa.

Sem delongas, mostrarei aqui alguns dos livros que - não sei se devo dizer que não gostei - prefiro dizer que eu esperava mais.
Abaixo eu coloco o porquê deles não terem me agradado tanto e a sinopse - para quem não conhece e tiver interesse em saber do que se trata.


Eu, você e a garota que vai morrer
Sinopse: Livro que deu origem ao filme vencedor do Festival Sundance 2015, nas categorias Público e Crítica, com estreia marcada para 12 de junho nos EUA, Eu, você e a garota que vai morrer é uma mistura perfeita entre drama e humor e um retrato preciso da adolescência em face do amadurecimento. Na trama, Greg tem apenas um amigo, Earl, com quem passa o tempo livre jogando videogame e (re)criando versões bastante pessoais de clássicos do cinema, até a sua mãe decidir que ele deve se aproximar de Raquel, colega de turma que sofre de leucemia. Contrariando todas as expectativas, os três se tornam amigos e vivem experiências ao mesmo tempo tocantes e hilárias, narradas com incrível talento e sensibilidade. Crossover com enorme potencial no segmento young adult, o romance é perfeito para fãs de livros e filmes como A culpa é das estrelas e As vantagens de ser invisível.

/// Ganhei esse livro na época do lançamento dele, confesso que meu interesse partiu movido pelo falatório dele nas redes sociais, era o livro mais mencionado na época. Mas... além de ter tido vontade de abandoná-lo vááááááárias vezes e ter dado novas chances também várias vezes, ao final da leitura eu só conseguia pensar que eu poderia ter comprado outro livro no lugar, sorry!

A garota do calendário
Sinopse: Ela precisava de dinheiro. E nem sabia que gostava tanto de sexo. O fenômeno editorial do ano e best-seller do New York Times, USA Today e Wall Street Journal Mia Saunders precisa de dinheiro. Muito dinheiro. Ela tem um ano para pagar o agiota que está ameaçando a vida de seu pai por causa de uma dívida de jogo. Um milhão de dólares, para ser mais exato. A missão de Mia é simples: trabalhar como acompanhante de luxo na empresa de sua tia e pagar mensalmente a dívida. Um mês em uma nova cidade com um homem rico, com quem ela não precisa transar se não quiser? Dinheiro fácil. Parte do plano é manter o seu coração selado e os olhos na recompensa. Ao menos era assim que deveria ser... Em fevereiro, Mia vai passar o mês em Seattle com Alec Dubois, um excêntrico artista francês. No papel de musa, ela vai embarcar em uma jornada de descobertas sexuais e lições sobre o amor e a vida que permanecerão com ela para sempre.

/// Nunca consegui completar essa série. Ganhei os 6 primeiros volumes e desses, li os 4 primeiros. Não senti vontade de completar a série e tampouco de pelo menos terminar de ler os que eu já tenho. Ainda tenho que frisar que 'Fevereiro' é o pior deles. Acredito que esse livro é - de longe - não só o pior dessa série (até onde eu li), mas se encaixa também entre os piores que li na vida. Ainda tenho um pouco de curiosidade de saber como termina a série, mas acredito que não teria coragem de comprá-los (se alguém quiser me presentear em agradeço, obrigada haha).

O lado feio do amor
Sinopse: Quando Tate Collins se muda para o apartamento de seu irmão, Corbin, a fim de se dedicar ao mestrado em enfermagem, não imaginava conhecer o lado feio do amor. Um relacionamento onde companheirismo e cumplicidade não são prioridades. E o sexo parece ser o único objetivo. Mas Miles Archer, piloto de avião, vizinho e melhor amigo de Corbin, sabe ser persuasivo... apesar da armadura emocional que usa para esconder um passado de dor. O que Miles e Tate sentem não é amor à primeira vista, mas uma atração incontrolável. Em pouco tempo não conseguem mais resistir e se entregam ao desejo. O rapaz impõe duas regras: sem perguntas sobre o passado e sem esperanças para o futuro. Será um relacionamento casual. Eles têm a sintonia perfeita. Tate prometeu não se apaixonar. Mas vai descobrir que nenhuma regra é capaz de controlar o amor e o desejo.

/// Quem me conhece deve estar se perguntando: “Mas ela não é fã da Colleen?” Sim, eu sou! Mas isso não significa que por você gostar muito dos livros de um autor, ou pra você se considerar um amante das suas histórias e da sua escrita, você tem que necessariamente ter gostado de todos os livros dele. Eu amo a CoHo! Ela é, de longe, uma das minhas autoras favoritas, mas eu preciso dizer que 'O lado feio do amor' foi cansativo demais. Além do enredo não ter me deslumbrado como aconteceu com todos os seus outros livros, não me fisgou. Achei os dois protagonistas chatos e o enredo numa espécie de círculo viciante, parecia que nada iria mudar por mais que a leitura avançasse. Não foi o tipo de leitura que eu costumo fazer da Colleen, não me senti envolvida como sempre me sinto. E não é que eu não tenha gostado de fato, eu só esperava mais e de alguns pontos, menos.

O teorema Katherine
Sinopse: Após seu mais recente e traumático pé na bunda - o décimo nono de sua ainda jovem vida, todos perpetrados por namoradas de nome Katherine - Colin Singleton resolve cair na estrada. Dirigindo o Rabecão de Satã, com seu caderninho de anotações no bolso e o melhor amigo no carona, o ex-criança prodígio, viciado em anagramas e PhD em levar o fora, descobre sua verdadeira missão: elaborar e comprovar o Teorema Fundamental da Previsibilidade das Katherines, que tornará possível antever, através da linguagem universal da matemática, o desfecho de qualquer relacionamento antes mesmo que as duas pessoas se conheçam. Uma descoberta que vai entrar para a história, vai vingar séculos de injusta vantagem entre Terminantes e Terminados e, enfim, elevará Colin Singleton diretamente ao distinto posto de gênio da humanidade. Também, é claro, vai ajudá-lo a reconquistar sua garota. Ou, pelo menos, é isso o que ele espera.

/// Me atrevo a dizer que esse é o livro do João Verde com a melhor seleção de quotes. Eu sou completamente apaixonada pelos quotes que consegui arrancar desse livro. Mas infelizmente o livro em si deixou a desejar. Além de não ter conseguido ver nada atrativo no enredo, a leitura foi maçante demais, não recomendo.

Easy
Sinopse: Quando Jacqueline segue o namorado de longa data para a faculdade que ele escolheu, a última coisa que ela espera é levar um fora no segundo ano. Depois de duas semanas em estado de choque, ela acorda para sua nova realidade: ela está solteira, frequentando uma universidade que nunca quis, ignorada por seu antigo círculo de amigos e, pela primeira vez na vida, quase repetindo em uma matéria. Ao sair de uma festa sozinha, Jacqueline é atacada por um colega de seu ex. Salva por um cara lindo e misterioso que parece estar no lugar certo na hora certa, ela só quer esquecer aquela noite — mas Lucas, o cara que a ajudou, agora parece estar em todos os lugares. A atração entre eles é intensa. No entanto, os segredos que Lucas esconde ameaçam separá-los. Mas eles vão ter de descobrir que somente juntos podem lutar contra a dor e a culpa, enfrentar a verdade — e encontrar o poder inesperado do amor.

/// Achei que a autora de Easy tinha uma boa carta na manga, mas não soube aproveitar. O livro tem uma premissa convidativa, uma temática com um propósito importante e que para a época do seu lançamento, não era algo visto com muita frequência em livros, mas eu achei que a ideia central não foi bem aproveitada. Achei que faltou mais emoção também - em todos os sentidos.

As vantagens de ser invisível
Sinopse: Ao mesmo tempo engraçado e atordoante, As vantagens de ser invisível reúne as cartas de Charlie, um adolescente de quem pouco se sabe - a não ser pelo que ele conta nessas correspondências -, que vive entre a apatia e o entusiasmo, tateando territórios inexplorados, encurralado entre o desejo de viver a própria vida e ao mesmo tempo fugir dela. As dificuldades do ambiente escolar, muitas vezes ameaçador, as descobertas dos primeiros encontros amorosos, os dramas familiares, as festas alucinantes e a eterna vontade de se sentir “infinito” ao lado dos amigos são temas que enchem de alegria e angústia a cabeça do protagonista em fase de amadurecimento. Stephen Chbosky capta com emoção esse vaivém dos sentidos e dos sentimentos e constrói uma narrativa vigorosa costurada pelas cartas de Charlie endereçadas a um amigo que não se sabe se real ou imaginário. Íntimas, hilariantes, às vezes devastadoras, as cartas mostram um jovem em confronto com a sua própria história presente e futura, ora como um personagem invisível à espreita por trás das cortinas, ora como o protagonista que tem que assumir seu papel no palco da vida. Um jovem que não se sabe quem é ou onde mora. Mas que poderia ser qualquer um, em qualquer lugar do mundo.

/// Muita gente não vai entender eu não ter gostado desse livro. Lembro que o li no auge do seu sucesso - se é que ele não perdura até hoje. Já prometi não ler ou assistir o que está muito no auge porque as pessoas acabam fazendo um evento para tudo, acredito que esse foi um dos motivos pelos quais eu coloco esse livro num top desses. Fui com muita sede ao pote e talvez por isso tenha esperado demasiadamente dele. Não gostei do protagonista e lembro de ter achado tudo muito melodramático demais. O livro levanta bandeiras importantes, mas não curti muito o enredo. Até hoje não consigo entender o sucesso dele.

Onde deixarei meu coração
Sinopse: Simples, careta e sem graça. É assim que Bea se vê. Então quando a super descolada Ruby e seu bando de populares passam a se interessar por sua opinião, isso só pode ser uma pegadinha. Certo? Pelo menos é assim que sempre acontece nos filmes... Mas o convite para passarem as férias em Málaga parece pra valer. E com um bônus: Bea pode se afastar da mãe irritante e controladora. No entanto, depois de apenas 48 horas na Espanha, Bea se flagra mudando o itinerário. A menina decide visitar Paris para encontrar o pai que nunca conheceu. Afinal, a cidade luz pode emprestar um pouco de clareza a um período nebuloso de sua vida familiar. No caminho, ela conhece Toph, um estudante americano mochilando pela Europa. Enquanto procuram pelo pai dela nos cafés e boulevards de Paris, ela perde a cabeça em vez disso. Será que Bea é a garota de Toph ou a boa menina que sua mãe espera que ela seja? Ou será esse o verão mágico em que Bea finalmente torna-se dona do próprio nariz?

/// Uma capa maravilhosa, para uma história nem tanto assim. Achei o enredo fraco e a protagonista sem noção, várias vezes tive vontade de socar a cara dela. Embora ambientado em um dos lugares que eu mais tenho vontade de conhecer na vida e que a autora nos proporcionou descrições muito bem feitas, inclusive... a trama não me fisgou.


E aí, gostaram?
Quais os livros que entrariam nesse TOP de vocês?

4 comentários:

  1. Olá, Thay.
    Acho que ler livros que está todo mundo falando é decepção na certa. aconteceu comigo com A Culpa é das Estrelas. Dos que você citou na postagem eu amei As vantagens de ser invisível exatamente por causa do protagonista hehe. Também gostei de Easy e O Lado Feio do amor mas foi na época que eu ainda gostava de New Adult. Agora A Garota do Calendário nem me decepcionou porque eu já acehi que ia ser ruim mesmo hehe. E nem leia os outros porque a coisa só piora lá para os ultimos.

    Prefácio

    ResponderExcluir
  2. Oi Thay!
    Desses livros, eu só li As vantagens de ser invisível e concordo com vc, é superestimado!
    Easy eu tenho na estante mas ainda lerei!
    Bjs
    http://acolecionadoradehistorias.blogspot.com

    ResponderExcluir
  3. Oie!
    Ainda não li nenhum dos que citou, mas tinha interesse em As Vantagens de ser Invisível! Acho que isso que falou é muito real... quando o livro ou filme tem esse hype, geralmente eu vou com altas expectativas e quase sempre me decepciono. Foi o que aconteceu com a Culpa é das EStrelas, pra mim.

    bjao
    Início de Conversa

    ResponderExcluir
  4. Oi Thay, dos livros citados já li "O lado feio do amor" eu gostei muito da leitura, o único porém é que certas partes que tinham no trailer do filme que não saiu RSrs eu esperava ter no livro e não teve.
    Bjs
    https://eternamente-princesa.blogspot.com/

    ResponderExcluir

Já que você chegou até aqui, que tal deixar-me um recadinho?
Sua opinião é muito importante ♥